//codigo adicionado a pedido de Popcorn metrics

30 de julho de 2012

Bolo de Curgete

Porque, diz-se por aí, os tempos são de crise, o mote para o bolo de fim-de-semana continua a ser o aproveitamento de produtos que abundem cá por casa e se possam estragar. Além das curgetes que trouxemos do solar, havia ainda outras no frigorífico. E embora em Portugal a associação entre bolo e curgete seja rara, nos países anglófonos é uma receita relativamente comum, geralmente referida como "Zucchini cake". Aqui fica o meu.


Ingredientes:

3 ovos
1 1/2 chávena de açúcar
150 gr. de manteiga
2 colheres de chá de essência de baunilha
1/2 chávena de flocos de aveia
2 chávenas de farinha
1 colher de sobremesa de fermento
375 gr. de curgete ralada
2 limões (raspa)

Preparação:

1. Aquecer o forno a 180 ºC e preparar a forma que irá ao forno com o bolo (untar e polvilhar de farinha).
2. Lavar muito bem cerca de 2 curgetes grandes e remover o pé e o fundo. Cortar em 3 partes, abrir ao meio e retirar as pevides. Depois de limpa (deverá pesar cerca de 375 gr.), ralar finamente e reservar.
3. Raspar a casca dos limões e reservar.
4. Bater a manteiga com o açúcar até obter um creme esbranquiçado e fofo.
5. Adicionar os ovos, a essência de baunilha e a raspa de limão e bater bem.
6. Mexendo com a colher de pau, adicionar a farinha, o fermento e os flocos de aveia e envolver.
7. Adicionar a curgete ralada e envolver bem.
8. Levar ao forno por cerca de 45 a 50 minutos.

25 de julho de 2012

Doce de pêssego

Os pêssegos trazidos do fim-de-semana no solar beirão estavam demasiado maduros. Antes que se estragassem mais alguns, ontem foi dia de fazer doce com eles.
O doce é uma forma simples e prática de conservar fruta. Basta pesar a fruta já descascada e descaroçada, pesar igual quantidade de açúcar e levar a cozinhar em lume forte. Embora a quantidade de açúcar possa parecer excessiva, é ele que garante a conservação do doce.


Ingredientes:

1 kg de pêssegos
1 kg de açúcar


Preparação:

1. Descascar os pêssegos e separar a polpa do caroço.
2. Pesar a polpa do pêssego e colocar numa panela grande de fundo grosso.
3. Pesar igual quantidade de açúcar e despejar na panela.
4. Colocar a panela em lume médio até o açúcar se dissolver por completo.
5. Aumentar o lume para forte e deixar ferver, mexendo de vez em quando para que o doce não queime. Quando começa a ferver muito, a mistura sobe rapidamente pela panela e forma uma espuma, com pequenas bolhas.
6. Quando as bolhas ficarem maiores e "rebentarem", devemos começar a verificar o ponto.
7. Quando estiver pronto, sem deixar arrefecer, o doce deve ser colocado em frascos de vidro esterilizados até quase encher. Colocar de imediato a tampa e deixar arrefecer com o frasco invertido. Isto vai criar um vácuo dentro do frasco e contribuir para uma maior duração do doce.



Algumas notas:

A. Para testar o ponto de cozedura, coloca-se um pires no frigorífico para arrefecer. Quando frio, coloca-se uma colher de chá de doce no pires e deixa-se arrefecer. Empurre o doce para um dos lados com um dedo. Está no ponto se o doce enrugar e o dedo ficar marcado no pires. Enquanto se faz o teste, retira-se a panela do lume.
B. Se o doce não está no ponto é porque ainda não cozeu o suficiente, ou porque a fruta tem pouca pectina (substância de quantidade variável na fruta que permite a gelificação quando se faz doce ou compota). É necessário levar novamente ao lume.
C. Se o doce ficar sem sabor, baço e duro, cozeu demais.
D. Se ganhar bolor, esterilize melhor os frascos, tape-os enquanto ainda quentes e não guarde em locais húmidos.
E. Se fermentar, a fruta não cozeu o suficiente, tem pouco açúcar ou foi guardado num local quente.

23 de julho de 2012

Uma viagem ao solar beirão

Este fim-de-semana a família rumou ao solar beirão. A outrora vasta  propriedade entre as serras, dotada de azenha, nora e canais de irrigação próprios, com campos de cultivo, olival, vinha e várias árvores de fruto, é hoje mais modesta. Mantém-se a vinha e o olival, mas a família está hoje limitada a uma residência no centro da povoação e a uma pequena casa provida de terreno agrícola reduzido.


Entre a produção própria e aquela que foi oferecida pelos familiares, trouxemos cenouras e courgetes, ameixas e pêssegos, feijão e cebolas.


Desconfio que muito em breve teremos doces e compotas e um bolo algo diferente.

21 de julho de 2012

Bolo de caramelo

Este bolo, que apenas descobri na minha adolescência, faz parte daquelas receitas infalíveis que a minha mãe coleccionou num caderno de capa rosa antigo. Entre doces e salgados, sendo que obviamente me despertam muito mais atenção os doces, encontram-se tesouros tão importantes como o bolo mármore, o bolo de laranja/ananás, o salame de chocolate e os bolos de coco. 
Hoje decidi fazer este, embora introduzindo uma pequena alteração, a cobertura de pistácios.




Ingredientes:

200 gr de açúcar
200 gr de manteiga
4 ovos
400 gr de farinha
4 colheres de sobremesa de fermento

250 gr de açúcar
0,5 dl de água
2,5 dl de leite quente

Preparação:

1. Levar ao lume, numa panela alta, 250 gr de açúcar com 0,5 dl de água e deixar ferver até atingir o ponto de caramelo. Nesse momento, tirar o tacho do lume e adicionar com cuidado os 2,5 dl de leite bem quente. Atenção! A mistura vai ganhar muito volume e subir rapidamente. Mexer bem até o leite estar bem incorporado. Deixar arrefecer.

2. Bater o açúcar com a manteiga e as gemas até obter um creme leve e fofo.
3. Adicionar o caramelo já frio e mexer bem.
4. Adicionar a farinha e o fermento e misturar bem com a batedeira.
5. Envolver na massa as claras sem bater
6. Levar a cozer em forno pré-aquecido a 180 ºC durante cerca de 45 a 50 minutos.

Nota: por opção pessoal, antes de levar a massa ao forno, coloquei alguns pistácios picados sobre o bolo.

20 de julho de 2012

Pontos de açúcar e outras inteligências

Ao preparar um bolo de caramelo fui investigar um pouco os pontos de açúcar, nomeadamente, como os diferenciar e obter. Encontrei toda a informação que aqui deixo no site da Sidul.

Aspectos gerais a considerar:

  • Se colocar a água ao lume e só adicionar depois o açúcar, não precisa de mexer a calda até ao ponto areia.
  • Apesar de ser recomendado o uso de açúcar branco, pode-se usar qualquer tipo de açúcar, sendo que, sempre que se usar açúcares escuros, tem de se retirar a espuma que se cria quando está a ferver.
  • É fundamental que não haja qualquer resíduo de gordura nos utensílios usados.
  • Se quiser evitar que o açúcar cristalize, deite sumo de limão na calda (cerca de 15 gotas para 250 gr de açúcar).
  • Mantenha o lume brando e esteja com muita atenção, pois a partir de determinada temperatura o açúcar passa de um ponto a outro com muita rapidez.
  • Existem 3 formas de medir os pontos de açúcar, pelo termómetro (que mede a temperatura), pelo pesa-xaropes (um densímetro graduado em graus Baumé) e pelos processos caseiros, usando normalmente uma escumadeira e/ou os dedos.
  • Se quiser obter caramelo líquido, deverá adicionar 1 dl de água morna quando atinge o ponto caramelo, mexer e deixar ferver novamente. Depois desliga-se o lume e deixa-se arrefecer. 
  • Para o caramelo de natas, deverá adicionar 1,5dl de natas e 15 gr de manteiga quando atinge o ponto de caramelo. Misturar bem e deixar ferver. 





Bolo de laranja

Ultimamente não tenho feito este bolo, mas a primeira vez que o fiz salvou o dia no solar beirão da família. A família estava a chegar, não havia livro de receitas à mão ou uma receita sabida de cor para resolver o problema. A solução?! Telefonar para Lisboa e pedir uma receita que estivesse à mão para complementar o lanche. Saiu esta.


Ingredientes:

5 ovos
2 chávenas de açúcar
3 chávenas de farinha
1 chávena de óleo
1 chávena de sumo de laranja e raspa da mesma
1 colher de chá de fermento

Preparação:
1. Misturar o açúcar com as gemas e bater bem até obter um creme leve e cremoso.
2. Adicionar o óleo e misturar bem.
3. Adicionar metade da quantidade de farinha e o fermento e misturar.
4. Juntar o sumo e raspa da laranja e bater bem.
5. Misturar a restante farinha e mexer, tendo o cuidado de não bater demasiado a massa.
6. Envolver as claras batidas em castelo.
7. Levar a forno pré-aquecido a 180 ºC e deixar cozer até o palito sair limpo.

14 de julho de 2012

Uma simples salada!

No Domingo passado vi uma receita na revista do Pingo Doce que me inspirou a fazer esta salada.


Ingredientes:

1 lata pequena de feijão frade cozido de lata (260 gr.)
1 lata pequena de milho cozido de lata (140 gr.)
10 tomates cereja
1/2 pimento vermelho
1 cebola roxa
q.b. salsa
azeite
vinagre balsâmico

Preparação:

1. Escorrer o feijão frade e o milho, passar por água corrente e deixar escorrer bem.
2. Juntar numa tigela o feijão, o milho, e os tomates cereja cortados ao meio.
3. Cortar o pimento em cubos pequenos e adicionar aos outros ingredientes.
4. Picar finamente a cebola e a salsa e juntar aos outros ingredientes.
5. Temperar com azeite e vinagre balsâmico.
6. Colocar no frigorífico para apurar o sabor e refrescar.

Bolo húmido de pêssego

Desde segunda-feira que andam perdidos no frigorífico alguns pêssegos mal amados. A abundância de cerejas e outra fruta mais doce e tentadora ditou que os pêssegos fossem remetidos ao esquecimento. Agora que estão demasiado maduros, murchos e com um aspecto pouco apelativo tornou-se necessário encontrar-lhes um destino. Assim surgiu a ideia para este bolo.


Ingredientes:

100 gr. de manteiga
3/4 chávena de açúcar
3 ovos grandes
1 colher de chá de extracto de baunilha
1 1/4 chávenas de farinha
1/4 colher de chá de fermento
1/2 colher de chá de sal
500 gr. pêssegos descascados, descaroçados e cortados em cubos
1 colher de sopa de açúcar mascavado
1/2 colher de chá de canela
1/2 chávena de amêndoas em lascas

Preparação:
1. Aquecer o forno a 180ºC. Untar uma forma sem buraco e cobrir o fundo com papel vegetal, que também deve ser untado e polvilhado com farinha.
2. Numa tigela grande, bater a manteiga com o açúcar até obter um creme fofo.
3. Adicionar os ovos, um de cada vez, e a baunilha. Bater bem.
4. Misturar a farinha, o fermento e o sal. Com a batedeira em velocidade baixa, adicionar a mistura de farinha e bater até incorporar.
5. Adicionar os pêssegos à mistura e envolver.
6. Numa tigela, misturar o açúcar mascavado, a canela e as amêndoas.
7. Despejar a massa na forma já preparada e espalhar sobre a superfície a mistura das amêndoas.
8. Cozer até que, espetando um palito no bolo, o palito saia seco e a cobertura esteja dourada. Cerca de 45 a 50 minutos.

Fonte. Peach Buckle de Martha Stewart

8 de julho de 2012

Bolo de queijo fresco

De momento, estamos de dieta cá em casa! Tal significa que alimentos como bolos, batatas, massas, arroz e pão são alimentos quase proibidos nas nossas vidas. Contudo, esta não é a primeira vez que fazemos dieta, e portanto sabemos que um pequeno pecado ocasional não condiciona o sucesso da dieta e até nos ajuda a continuar. Foi esse o caso este fim-de-semana. O prazo de validade do queijo fresco aproximava-se do fim e era necessário dar-lhe um destino condigno. Após alguma pesquisa, encontrei uma receita de bolo de requeijão que, com algumas adaptações, se transformou em bolo de queijo fresco.


Ingredientes:

100 gr de manteiga
100 gr de iogurte natural
200 gr de açúcar
250 gr de queijo fresco (ou requeijão)
4 ovos inteiros
200 gr de farinha
2 colheres de chá de fermento
2 colheres de canela
50 gr de amêndoa laminada
açúcar mascavado q.b.


Preparação: 

1. Bata a manteiga com o açúcar e o iogurte natural na batedeira até ficar bem fofo e claro. 
2. Junte os ovos, um de cada vez, batendo. 
3. Acrescente o queijo fresco desfeito previamente com um garfo e bata bem.
4. Acrescente a farinha, o fermento e canela à mistura de ovos e envolva até ficar homogéneo. 
5. Coloque numa forma de bolo inglês untada e enfarinhada, cubra com as amêndoas e salpique com açúcar mascavado e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus até que espetando um palito ele saia limpo (cerca de 1 hora).


Nota: A adição do iogurte natural tem como objectivo reduzir a quantidade de manteiga. Mas, se preferirem utilizar apenas manteiga, adicionem 180 gr de manteiga.

6 de julho de 2012

Bolo de noz com creme de baunilha




Ingredientes:

Bolo
70 gr de manteiga (à temperatura ambiente) 
150 gr de açúcar 
3 gemas 
2 colheres de sopa de licor de noz (opcional) 
90 gr de nozes trituradas
130 gr de farinha 
1 colher de chá de fermento 
5 claras 
1 pitada de sal 

Creme de Baunilha
150 ml de leite 
30 gr de açúcar 
1 colher de sopa de maisena (amido de milho) 
1 gema 
1 colher de chá de açúcar baunilhado 
100 ml de natas* 
1 colher de sumo de limão 
2 colheres de sopa de nozes trituradas grosseiramente

Preparação: 

Bolo
1. Pré-aquecer o forno a 190º C. Forrar um tabuleiro de 25 por 30 cm com papel vegetal untado com manteiga.  
2. Peneirar a farinha e o fermento. 
3. Com a batedeira, bater a manteiga e o açúcar até obter um creme fofo e esbranquiçado. 
4. Juntar as gemas uma a uma, batendo bem entre as adições. 
5. Adicionar o licor e misturar. 
6. Colocar a batedeira na velocidade lenta, juntar as nozes e a farinha com o fermento. Misturar bem. 
7.  Juntar às claras o sal e batê-las em castelo. Juntar uma colherada generosa de claras à massa e misturar bem. Posteriormente, envolver suavemente as restantes claras. 
8. Colocar a massa na forma previamente preparada. Levar ao forno até estar cozido (teste do palito no centro do bolo), se necessário durante a cozedura tapar com uma folha e alumínio. 
9. Retirar do forno e deixar arrefecer na forma por 5 minutos antes de desenformar. Deixar arrefecer completamente. 

10. Aparar o bolo à volta (cortar menos de 1 cm de cada lado). Cortar o bolo em 3 rectângulos iguais, cerca de 9,5 x 23 cm. É importante que fiquem com largura idêntica, porque vão ser sobrepostos. 

Creme 
1. Levar ao lume 100 ml de leite com metade do açúcar, até ficar quente.  
2. Combinar o restante açúcar, o açúcar baunilhado, a maisena e a gema. 
3. Aos poucos juntar o restante leite e misturar bem. 
4. Gradualmente (e mexendo sempre com uma vara de arames), juntar a mistura da gema ao leite quente. 
5. Levar novamente ao lume até obter um creme espesso (lume brando e mexendo sempre). 
6. Transferir para uma taça e deixar arrefecer por 10 minutos. Cobrir com película aderente (directamente sobre o creme) e levar ao frigorífico até ficar bem frio.  
7. Bater as natas bem firmes.  
8. Retirar o creme do frigorífico e retirar a película aderente. Bater o creme com a batedeira até ficar uniforme e aveludado. 
9. Cuidadosamente envolver as natas batidas no creme. 
10. Levar novamente ao frigorífico, durante pelo menos 1 hora. 


Empratar 
11. Colocar uma pequena quantidade de creme no prato de servir e pôr uma camada de bolo, espalhar um pouco de creme por cima, repetir o processo com as duas camadas de bolo e com o restante creme. Polvilhar generosamente com noz e levar ao frigorífico (durante 2 horas antes de servir).



Fonte: Baunilha e Caramelo

Bolo para cobrir com pasta de açúcar


Ingredientes: 

200 gr de manteiga
300 gr de açúcar 
5 ovos grandes 
1 1/2 colher de chá de baunilha 
375 gr de farinha de trigo 
1/2 colher de chá de sal 
3 colheres de chá de fermento 
2,5 dl de creme culinário Vaqueiro (ou natas)


Preparação: 

1. Bata a manteiga com o açúcar na batedeira até ficar bem fofo e claro. 
2. Junte os ovos, um de cada vez, batendo. Acrescente a baunilha. 
3. Separadamente, peneira a farinha com o sal e o fermento. 
4. Acrescente a mistura de farinha à mistura de ovos, alternando com o creme culinário. Bata até ficar homogéneo. 
5. Coloque em 2 assadeiras de 22 cm de diâmetro untadas e enfarinhadas e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus até que espetando um palito ele saia limpo (cerca de 1 hora).


Fonte: Otávia Sommavilla

Tiramisu




Ingredientes:

5 gemas
3 claras
150 gr de açúcar em pó
Palitos la Reine
250 gr de queijo mascarpone
1 cálice de licor Amêndoa Amarga
cacau em pó para polvilhar
Café forte q.b.

Preparação:

1. Bater as gemas com 100 gr de acúcar em pó durante 15 minutos na batedeira.
2. Acrescentar depois o mascarpone e voltar a bater até tudo estar incorporado.
3. Bater 3 claras em castelo bem firme e juntar-lhes os restantes 50 gr de acúcar em pó. 
4. Acrescentar as claras à mistura de mascarpone envolvendo bem e juntar também licor.
5. Na travessa em que se vai servir o doce, colocar uma camada de palitos La Reine previamente embebidos em café. Cobrir com metade do creme. Fazer outra camada com palitos embebidos em café e cobrir com o restante creme.
6. Levar ao frigorífico até servir, de preferência de um dia para o outro.
7. Antes de servir, polvilhar generosamente com cacau em pó.

Receita de As minhas receitas.

Bolo de maçã e cenoura


Ingredientes:

6 ovos
2 chávenas de açúcar
2 chávenas de farinha
1 chávena de óleo
2 colheres de chá de canela
2 cenouras grandes raladas
2 maçãs raladas
100 gr de nozes picadas
2 colheres de chá de fermento

1 embalagem de queijo mascarpone
3 colheres de sopa de açúcar em pó
framboesas
canela a gosto

Preparação:

1. Bater os ovos e o açúcar até obter um creme fofo e cremoso
2. Adicionar a cenoura, a maçã, a canela e o óleo e misturar bem.
3. Adicionar a farinha e o fermento e, por fim, envolver as nozes.
4. Cozer em forno pré-aquecido a 180.ºC.

5. Bater o queijo com açúcar até obter uma pasta cremosa.
6. Depois de frio, cobrir o bolo com a mistura de mascarpone e decorar com framboesas e canela em pó