//codigo adicionado a pedido de Popcorn metrics

26 de dezembro de 2012

Pudim diplomata

Uma das sobremesas na mesa de Natal este ano foi este pudim. Ao procurar uma receita antiga de pudim de pão na minha recolha de receitas, encontrei esta. Desconheço a sua origem, sei apenas que terá sido copiada por mim há mais de quinze anos. A aprovação foi geral.



Ingredientes:

1 lt. de leite gordo
1  pau de canela
1 colher de chá de essência de baunilha
4 ovos inteiros
100 gr. de açúcar
100 gr. de passas
400 de pão-de-ló (ou outro bolo seco)

Preparação:

1. Ferver o leite com o pau de canela.
2. Numa tigela, bater os ovos com o açúcar e a essência de baunilha muito bem.
3. Despejar o leite quente lentamente sobre a mistura de ovos mexendo bem.
4. Cortar o bolo em cubos.
5. Untar uma forma com manteiga e polvilhar com açúcar.
6. Colocar o bolo na forma, intercalando com as passas, e despejar a mistura liquida por cima de forma a cobrir ligeiramente o bolo.
7. Cozer em forno quente a 160.ºC.

Após empratar o pudim, optei por colocar uma ligeira cobertura de creme de baunilha (que havia sobrado de uma torta) e polvilhar com canela.

23 de dezembro de 2012

Azevias de grão

Este ano decidi aventurar-me em territórios desconhecidos e traiçoeiros. Todos nós temos uma memória de Natal com detalhes sobre as texturas, sabores e aromas daquilo que só comemos nesta época. Talvez por isso não me sinta capaz de tentar fazer filhoses tendidas ou sonhos de abóbora. Mas azevias de grão... entraram na tradição natalícia familiar há pouco tempo e sempre de compra. Não estou a competir com as minhas memórias, apenas com o meu gosto. 
Quando ontem vi que a Leonor Sousa Bastos tinha feito azevias, percebi que era tempo de eu experimentar. Outros doces se seguem para a noite de 24, mas estas azevias serão surpresa.



Transcrevo aqui a receita de Leonor Sousa Bastos, disponível em Flagrante Delícia, na forma em que a preparei.

Ingredientes:

Recheio de Grão-de-bico
400 gr. de grão cozido e sem pele
300 gr. de açúcar
2 gemas
1 casca de limão

Massa tenra
200 gr. de farinha de trigo
30 gr. de manteiga
80 gr. de água morna
1/5 colher de chá de sal fino
20 ml de aguardente

Óleo q.b. para fritar
Açúcar em pó e canela moída para polvilhar.

Preparação:

Para o recheio
1. Peneirar as gemas para uma taça.
2. Num tacho de fundo pesado, misturar o grão, o açúcar e a canela e triturar com uma varinha mágica até obter um puré fino, e juntar a casca de limão.
2. Levar o tacho a lume médio até que comece a ferver e deixar o preparado ferver lentamente cerca de 2 minutos, mexendo.
3. Retirar do lume e juntar as gemas, sem deixar de mexer. Retirar a casca de limão e levar ao lume a levantar fervura.
4. Colocar o preparado num taça, e refrigerar até que esteja completamente frio.

Para a massa
1. Colocar a farinha num robô de cozinha.
2. Derreter a manteiga e adicioná-la quente à farinha.
3. Usar o modo “Pulsar” durante apenas alguns segundos, o suficiente para que fique tudo misturado.
4. Misturar a água morna com o sal e a aguardente e verter sobre a massa.
5. Usar novamente o modo “pulsar” até que esteja uma massa homogénea.
6. Retirar a massa do robô, formar uma bola e embrulhar em película aderente.
7. Refrigerar a massa durante cerca de 30 minutos.

Montagem
1. Retirar a massa do frigorífico e estender finamente sobre uma superfície ligeiramente enfarinhada.
2. Com um cortador de 10 cm de diâmetro, cortar porções de massa.
3. Colocar porções do recheio no centro dos círculos.
3. Humedecer as bordas da massa com água e dobrar a meio, pressionando a massa de forma a que fique bem unida.
4. Acertar as pontas da massa com o cortador, fazendo um formato de rissol.
5. Aquecer óleo a cerca de 160º C e fritar as azevias até que fiquem douradas dos dois lados.
6. Retirar do óleo, escorrer bem e polvilhar com açúcar e canela.


22 de dezembro de 2012

Pastéis de feijão

Estamos à porta do Natal e as oportunidades de comer os doces típicos da época multiplicam-se. Mas esta manhã apetecia-me fazer algo, e não podia ser a pensar na véspera de Natal, isso está reservado para amanhã. Enquanto preparava o recheio para as azevias, decidi experimentar estes pastéis de feijão. A receita estava Não sei se fiquei totalmente contente com o resultado final, mas são sem dúvidas os melhores que já fiz.


Ingredientes:

1 embalagem de massa quebrada
300 gr. de polpa de feijão branco (1 lata)
250 gr. de açúcar
100 gr. de amêndoa picada grosseiramente
5 gemas

Preparação:

1. Tira-se o feijão da lata, coa-se e passa-se por água abundante. Depois de bem escorrido, faz-se o feijão passar por um coador de rede para eliminar as peles e obter um creme macio.
2. Levar o açúcar ao lume com um pouco de água até obter ponto de espadana.
3. Quando o açúcar atingir o ponto desejado, retirar do lume e juntar a polpa de feijão e a amêndoa.
4. Levar a mistura ao lume até levantar fervura, mexendo sempre bem.
5. Já com o tacho fora do lume, adicionar as gemas em fio, nunca parando de mexer.
6. Deixar o recheio amornar.
7. Cortar círculos de massa e forrar as formas, tendo o cuidado de picar o fundo para não empolar.
8. Colocar colheradas de recheio dentro das formas, tendo o cuidado de não encher por completo, e levar a forno quente a 180.ºC.

26 de novembro de 2012

Bombons

Estive a fazer cakepops e sobrou-me chocolate derretido. Já que o dia estava reservado para aventuras culinárias, fazer bombons pareceu-me a continuação lógica. E surpreendentemente, são tão fáceis de fazer!



Ingredientes:

Chocolate temperado
1/2 lata de leite condensado
Essência e corante a gosto

Preparação:

1. Derreter o chocolate no micro-ondas em ciclos de 30 segundos, mexendo bem entre cada ciclo.
2. Deitar o chocolate sobre a forma dos bombons e bater com o molde em cima da bancada de trabalho, para fazer sair o ar que tenha ficado preso.
3. Escorrer o excesso de chocolate e deixar repousar no frigorífico por 5 a 10 minutos.
4. Retirar o molde do frigorífico e colocar o recheio.
5. Espalhar chocolate derretido sobre a forma, selando o recheio no interior dos bombons. Retirar o excesso com uma espátula e deixar repousar pelo menos 30 minutos.
6. Desenformar com cuidado os bombons.


Na preparação do recheio, coloquei num tacho 1/4 de lata de leite condensado, 1 colher de chá de manteiga, 1 colher de café de corante vermelho e 1 colher de café de aroma de morango. Levei ao lume até levantar fervura e engrossar um pouco. Retirar do lume e deixar arrefecer. Repetir a operação com corante verde e aroma de menta.

Cakepops

Este fim-de-semana parti à descoberta de terrenos nunca explorados. Os cakepops são uma forma divertida de aproveitar os restos de bolos decorados (embora se possa fazer um bolo de propósito com este fim), e ainda permitem utilizar chocolate temperado.
O bolo utilizado nestes cakepops estava congelado há algum tempo, por não ter sido utilizado quando foi feito. O chocolate (branco) comprei durante a semana numa loja de bolos, onde me explicaram que já se encontrava temperado, pelo que bastava derreter no micro-ondas em ciclos de 30 segundos.





Ingredientes:

1 bolo a gosto já feito e arrefecido (pode ser daqueles que se compra a massa na zona dos refrigerados)
1/2 lata de leite condensado
Chocolate branco
Confetis coloridos ou outra decoração a gosto
Palitos

Preparação:

1. Esfarelar o bolo finamente para uma tigela (uma forma prática de o fazer é partir o bolo em pedaços grandes e esfregar os pedaços uns nos outros).
2. Adicionar o leite condensado aos poucos, mexendo com um garfo, até obter uma mistura húmida e consistente que permita moldar pequenas bolas de bolo.
3. Fazer pequenas bolas de bolo (não devem pesar mais de 20 a 25 gr. cada) e colocar numa travessa a repousar no frigorifico.
4. Colocar numa tigela uma porção de pastilhas de chocolate e levar ao micro-ondas para derreter. A cada 30 segundos mexer bem, tendo o cuidado de não deixar aquecer demais.
5. Passar o palito pelo chocolate derretido e introduzir no bolo até cerca de 2/3. Deixar repousar para o chocolate arrefecer.
6. Com o palito já fixo, mergulhar o bolo no chocolate até ficar coberto, tendo o cuidado de não girar o bolo dentro do chocolate. Puxar para cima o bolo e deixar escorrer o excesso de chocolate.
7. Com o chocolate ainda mole, decorar a gosto.
8. Espetar o palito em esferovite e deixar arrefecer completamente.


Para indicações mais pormenorizadas sobre a confecção de cakepops, ver http://www.bakerella.com/pops-bites/cake-pops/

23 de novembro de 2012

Um desafio e um protótipo de bolo

Esta semana fui desafiado a fazer um bolo coberto de chantilly e decorado com morangos. Recusei-me a fazer tal bolo e recomendei algumas pastelarias de Lisboa com óptimos exemplos do género. Mas o desafio multiplicou-se por vários amigos e eu cedi à pressão.
O ponto de partida era esta imagem:


Ontem à noite, o melhor que consegui foi o que se segue. Dois pequenos bolos, cobertos de chantilly e morangos com recheio de morango.




21 de novembro de 2012

Brownies de menta

No fim-de-semana passado decidi levar os brownies de abóbora para um jantar de amigos. Pensei nesses brownies por não serem vulgares e por tirarem partido de um dos produtos da época - a abóbora. Mas quando já estavam prontos e a arrefecer, comecei a hesitar sobre a minha opção. A utilização da abóbora podia assustar algum dos presentes, e eu não conhecia antecipadamente todos.
Numa pesquisa rápida pela internet encontrei estes brownies de menta. A receita era mais convencional e o aroma a menta introduzia um elemento diferenciador face aos tradicionais que me agradou. O resultado final, porém, não me satisfez totalmente, uma vez que a consistência ficou demasiado próxima de um bolo.
No final da noite, as opiniões dividiam-se entre as duas versões de brownie... eu continuo a preferir os de abóbora. Se possível, com uma bola de gelado de baunilha a acompanhar.


Ingredientes:

100 gr. de chocolate culinário amargo derretido
50 gr. de manteiga derretida
3/4 chávena de açúcar (amarelo)
2 ovos
1/4 chávena de leite
1/2 colher de chá de aroma de menta
1/2 chávena de farinha sem fermento

Preparação:

1. Derreter o chocolate no micro-ondas, em ciclos de 30 segundos, tendo o cuidado de mexer entre cada ciclo. Deixar arrefecer um pouco.
2. Colocar numa tigela a manteiga e o açúcar e bater bem.
3. Juntar os ovos um a um e bater bem entre cada adição.
4. Adicionar o leite e o aroma de menta e mexer.
5. Envolver a farinha no preparado sem mexer excessivamente.
6. Levar ao forno num tabuleiro quadrado (20 cm de lado) forrado com papel vegetal.
7. Deixar arrefecer bem e cortar em quadrados.

Nota: o aroma de menta pode ser substituído por outro a gosto (laranja, amêndoa, café...)

11 de novembro de 2012

Brownies de chocolate e abóbora

A combinação parece-vos estranha?! Hoje é dia de São Martinho e esta receita é ideal para os dias de Outono. O chocolate e a abóbora combinam na perfeição e fazem pensar em lanches prolongados e num bule de chá fumegante.
Esta receita parte de duas outras, uma delas da Smitten Kitchen, que conheço há vários anos e que tenho adiado sucessivamente. O passo decisivo foi a compra ontem de uma abóbora quase inteira no Mercado de Benfica, em Lisboa.



Ingredientes:

200 gr. de manteiga derretida
1,5 chávenas de açúcar
2 colheres de chá de extracto de baunilha
3 ovos inteiros
1 colher de chá de fermento
3/4 chávena de farinha
1 pitada de sal
1/4 chávena de cacau em pó
1/2 chávena de pepitas de chocolate
1/2 chávena de puré de abóbora cozida

1/2 chávena de nozes picadas
1 colher de chá de canela
1/2 colher de chá de noz moscada


Preparação:

1. Colocar numa tigela a manteiga derretida, o açúcar e a baunilha e bater até obter uma mistura cremosa.
2. Adicionar os ovos um a um à mistura, tendo o cuidado de mexer bem entre cada adição.
3. Adicionar a farinha, o fermento e o sal e misturar bem.
4. Retirar metade da massa para outra tigela e adicionar o puré de abóbora, a canela, a noz moscada e as nozes.
5. Na massa restante, adicionar o cacau e as pepitas de chocolate (ou uma tablete de chocolate a gosto triturada grosseiramente).
6. Num tabuleiro, previamente forrado com papel vegetal, colocar as duas massas de forma alternada, tendo o cuidado de finalizar utilizando um garfo para criar um efeito marmoreado na mistura.
7. Levar a cozer em forno quente a 180º C durante cerca de 40 minutos. Depois de cozido, deixar repousar na forma durante alguns minutos e só depois cortar em quadrados.

Fontes:
http://smittenkitchen.com/blog/2008/10/pumpkin-swirl-brownies/
http://blogchef.net/pumpkin-brownies-recipe/

9 de novembro de 2012

Bolo "geek"

Lembram-se do jogo do Pacman?! Eu nunca fui fã, mas ontem o bolo do lanche era assim. O bolo de baunilha foi recheado com duas camadas de recheio de chocolate e uma de recheio de frutos silvestres.



5 de novembro de 2012

Bolo mármore

Querem um bolo bom? Mas um bolo mesmo bom?... Daqueles que sabem bem ao pequeno-almoço, ao lanche e até antes de deitar... para não dar fome durante a noite! Então experimentem fazer o bolo mármore da minha mãe. A receita é simples e o resultado é dos melhores que conheço dentro do género.


Ingredientes:

250 gr. de açúcar
200 gr. de manteiga
4 ovos
250 gr. de farinha
1 colher de chá de fermento
2 colheres de sopa de chocolate

Preparação:

1. Bater o açúcar com a margarina até obter um creme leve e esbranquiçado.
2. Juntar as gemas e continuar a bater.
3. Em separado, bater as claras em castelo.
4. Adicionar a farinha à mistura das gemas.
5. Envolver as claras no restante preparado sem bater demasiado.
6. Separar parte da massa para outro recipiente e adicionar o chocolate, mexendo bem.
7. Numa forma untada e polvilhada de farinha, deitar as duas massas em camadas alternadas.
8. Levar a cozer no forno a 180º C.

23 de outubro de 2012

Broas dos santos

O dia de todos os santos ainda não chegou. Mas o Outono já chegou e insiste em fazer-se notar. A chuva e o tempo cinzento fizeram-me pensar nestas broas. A última vez que preparei estas broas foi também numa tarde de Outono, em que aguardávamos visitas cá em casa. O sucesso que tiveram superou qualquer expectativa, pois são muito simples e fáceis de fazer.
A massa destas broas é cozida numa panela ao lume e apenas vão ao forno para ganhar cor. Este tipo de broas é particularmente tradicional neste tempo de Outono na região do Ribatejo, onde as variações são imensas. Já provei broas de café, de chocolate...


Ingredientes:

5 dl. de água
2,5 dl. de azeite de qualidade
2 colheres de sopa de mel
300 gr. de açúcar amarelo (ou branco)
1 colher de chá de erva-doce moída
1 colher de chá de canela moída
1 pitada de sal
500 gr. de farinha
250 gr. de miolo de noz picado (ou uma mistura de frutos secos a gosto)

Preparação:

1. Numa panela colocar a água, o azeite, o mel, o açúcar, a erva-doce, a canela e o sal e levar ao lume até ferver.
2. Quando o preparado começar a ferver, retirar do lume e adicionar a farinha sem parar de mexer.
3. Levar a massa novamente ao lume a cozer até descolar das paredes da panela.
4. Retirar a massa do lume, envolver o miolo de noz e colocar sobre a bancada para arrefecer.
5. Moldar pequenas broas, pincelar com gema de ovo e levar ao forno por 20 minutos para alourar.
6. (opcional) Com as broas ainda quentes, passar por açúcar.

24 de setembro de 2012

Lojas de fábrica

Eu não acho que cozinhar, seja doces ou salgados, seja apenas a concretização da receita, que esperamos sempre corra bem. Embora o sabor seja a questão fundamental, a apresentação daquilo que demorou cinco minutos ou uma manhã inteira é igualmente importante. Se a apresentação for cuidada, certamente que, quem come, o faz mais predisposto a apreciar o nosso esforço.
E é por esse motivo que lá em casa adoramos lojas de fábrica de empresas de loiças e faianças. Quem já visitou alguma sabe que, regra geral, a dificuldade reside na escolha perante a vasta oferta disponível a preços convidativos. E estes preços são tanto melhores, quanto tenhamos a sorte de encontrar produtos de segunda escolha. Estes produtos, tão bons como os outros, apresentam pequenos defeitos, às vezes quase imperceptíveis.
Estas são algumas daquelas que mais gostamos:


Vista Alegre
Ílhavo - Portugal
http://www.vistaalegreatlantis.com/contents.aspx/15/Lojas/





Grestel Factory
Mercado Manuel Firmino, Loja 2; Aveiro - Portugal
http://www.grestel.pt/

  



SPAL
Ponte da Torre; Valado dos Frades - Portugal
http://www.spal.pt



Bordallo Pinheiro
Rua Rafael Bordallo Pinheiro, 53; Caldas da Rainha - Portugal
http://www.fabordalopinheiro.pt/



Conhecem outras lojas de fábrica do género? Partilhem nos comentários a este post.

20 de setembro de 2012

Bolo de coco

Gosto particularmente de alguns sabores na doçaria. Gosto de doces a saber a canela, a caramelo, a amêndoa, a baunilha... a coco. E durante as férias, na segunda vez que fui para a cozinha, fiz este bolo de coco. Receita simples e rápida, acompanhou o pequeno-almoço de sábado passado no solar beirão.


Ingredientes:

5 ovos
2,5 chávenas de açúcar
1 chávena  de óleo
1 chávena de leite
3 chávenas de farinha
100 gr. de coco
1 colher de chá de fermento

Cobertura
100 gr. de coco
50 gr. de açúcar
75 gr. de manteiga

Preparação:

1. Bater as gemas com o açúcar até obter um creme esbranquiçado leve e fofo.
2. Adicionar o óleo e misturar bem.
3. Adicionar o leite e continuar a bater.
4. Bater as claras em castelo firme.
5. Adicionar parte da farinha à mistura de gemas e envolver.
6. Misturar um pouco das claras batidas.
7. Adicionar a restante farinha e o coco e envolver bem, sem bater demasiado a massa.
8. Juntar as restantes claras e envolver delicadamente na massa.
9. Numa tigela juntar o coco, o açúcar e a manteiga à temperatura ambiente, e misturar até obter migalhas grossas.
10. Já com a massa dentro da forma em que irá ao forno, espalhar as migalhas de manteiga e coco.
11. Levar a cozer em forno quente (180.º C).

Tigelada beirã

Férias são férias. Por isso, nas últimas duas semanas só me aproximei da cozinha uma ou duas vezes, e sempre em espaços alheios. Num desses dias em que me decidi aventurar na cozinha, investi decidido a tentar uma receita nova (para mim) e tradicional (na Beira) - a tigelada. Numa curta visita à Internet, as versões desta receita multiplicam-se. Optei por fazer uma síntese de tudo o que encontrei. A possibilidade de utilizar barro negro de Molelos e um forno a lenha foram incentivos adicionais para a esta aventura. Quem provou, pediu a receita e disse que ia repetir.




Ingredientes:

1 litro de leite gordo
10 ovos completos
300 gr. de açúcar branco
2 colheres de sopa de farinha
2 limões (raspa)
3 colheres de chá de canela

Preparação:

1. Juntar os ovos com o açúcar e bater bem.
2. Adicionar a canela e a raspa de limão e continuar a mexer.
3. Dissolver a farinha num pouco de leite e misturar no preparado anterior.
4. Juntar o leite e incorporar bem.
5. Levar a cozer em forno forte até se encontrar cozido. Para verificar, espetar um palito e verificar se o mesmo sai limpo.

27 de agosto de 2012

Longe do mar também há sal

Conhecem as salinas de Rio Maior?! Eu não conhecia e quando lá cheguei fiquei com pena de ter esperado tanto tempo para lá ir.
As salinas e a aldeia dos produtores ficam a 2 km de Rio Maior. Uma secção do rio, pavimentada com cimento e integralmente propriedade privada, sendo 90% dos produtores membros da cooperativa local, produz anualmente 2000 toneladas de sal e permite a exportação para a Alemanha e Aústria.
Uma mina de sal gema, extensa e profunda, atravessada por uma corrente subterrânea, alimenta um poço de onde se extrai água, sete vezes mais salgada que a do Oceano Atlântico. A partir de um litro de água é possível extrair 220 gr. de sal. Num passado recente, a maioria dos produtores de sal era agricultor, que se dedicava sazonalmente (de Maio a Setembro) à produção de sal.



Nas casas típicas de madeira que ladeiam as salinas é possível comprar sal da cooperativa ou directamente aos produtores. Entre os produtos disponíveis destacam-se os queijos de sal. O sal ainda húmido é moldado, posto a secar ao sol e posteriormente vai a cozer ao forno. Dizem os locais que este sal é ideal para levar à mesa e usar como se fosse um saleiro de sal fino.


Não resisti e trouxe sal puro para temperar os alimentos (1 kg a 0,50€), um queijo de sal (3,00 €) e uma mistura de sal e temperos ideal para carnes (4,00 €). Vou experimentar e depois conto como correu.

25 de agosto de 2012

Pudim Boca Doce

Há dois produtos\ pudins que marcaram a minha infância. O primeiro, e mais assíduo lá em casa, foi o pudim Mandarim. Aquele pudim instantâneo de sabor a baunilha que vem numa embalagem azul com a imagem, algo discutível, de um imperador chinês. O outro produto é o pudim de sabor a caramelo da marca Boca Doce.
No entanto, ao longo da minha infância e adolescência, esteve sempre presente na minha memória a imagem algo difusa de um pudim tricolor comido em casa de alguém por ocasião de uma festa, talvez de aniversário. Era um pudim desenformado feito com três dos sabores tradicionais da Boca Doce: morango, baunilha e chocolate.
Esta manhã acordei a pensar que me apetecia recriar essa imagem mental. Pelo menos em parte. Neste momento, encontra-se no frigorífico a aguardar a hora de almoço, um pudim feito com os sabores a morango e baunilha.


19 de agosto de 2012

Compota de Courgete?!

Sim, até a mim custa a aceitar esta ideia. Mas aquilo que a principio soa como uma aventura culinária algo excêntrica e desesperada na tentativa de escoar o stock de courgetes cá em casa, acaba por funcionar muito bem.
Na maior panela que havia cá em casa foram colocadas quase todas as curgetes que havia, incluindo algumas que já estavam congeladas e á espera que cheguem os dias frios que pedem uma quente e reconfortante sopa. Todas elas foram limpas de sementes, mas nem todas da casca. E acho que no final isso até foi positivo. Para aromatizar a compota, as curgetes foram perfumadas com três paus de canela e uma estrela de anis.
Experimentem e depois digam se gostaram!



Pudim da tia Lurdes

Esta receita tem vários anos. Eu conhecia apenas a versão básica e tradicional do pudim "do chinês". Mas desde a primeira vez que provei esta versão da tia Lurdes fiquei fã. É uma sobremesa fresca e leve que qualquer pessoa consegue fazer.
Hoje decidi experimentar fazer uma versão ligeiramente diferente. Embora o resultado não me tenha desagradado, acho que a receita base funciona melhor. Deixo a seguir a receita base e depois explico o que alterei.


Ingredientes:

1 pudim instantâneo do "chinês"
5 dl. de leite
5 colheres de sopa de açúcar
2 ovos
1 pacote de bolacha maria
1 casca de limão

Preparação:

1. Colocar o leite e a casca de limão num tacho e levar ao lume.
2. Separar as gemas das claras e reservar as claras.
3. Misturar o pudim com o açúcar, adicionar as gemas e um pouco de leite e mexer bem até obter uma mistura homogénea.
4. Quando o leite estiver quase a ferver, adicionar o preparado anterior e, sempre a mexer, deixar ferver por 3 a 5 minutos. Retirar do lume e deixar arrefecer.
5. Partir a bolacha maria de forma grosseira.
6. Bater as claras em castelo.
7. Quando a mistura do pudim estiver morna, adicionar as bolachas e envolver as claras.
8. Colocar no recipiente de servir no frigorifico até à hora de servir.

Na versão que preparei hoje utilizei pudim de chocolate "Boca Doce" e substitui as bolachas maria por cookies com pepitas de chocolate.

15 de agosto de 2012

Bolachas de Curgete



Ingredientes:

100 gr. de manteiga sem sal à temperatura ambiente
1 ovo
1 chávena de açúcar
1/2 colher de chá de extracto de baunilha
1 limão (raspa)
1 colher de chá de sal
1 chávena de farinha
1/2 chávena de fécula de batata (ou farinha maizena)
1 chávena de courgete ralada (sem casca e pevides)
 

Preparação:

1. Numa tigela misturar a manteiga e o açúcar até obter um creme esbranquiçado e fofo. 
2. Acrescentar o ovo e bater bem.
3. Adicionar a raspa de limão, o sal e o extracto de baunilha e mexer. 
4. Juntar depois as farinhas envolvendo até incorporar. 
5. Por fim, acrescentar a courgete e mexer bem.
6. Colocar colheradas de massa num tabuleiro previamente forrado com papel vegetal e levar a cozinhar em forno aquecido a 180º C durante 15 a 20, até as bolachas ficarem ligeiramente douradas.

7. Deixar arrefecer sobre uma rede até ficarem estaladiças e arrumar numa caixa hermética.


Nota: na massa da última fornada de bolachas adicionei algumas raspas de chocolate para dar um gosto especial.

Pizza caseira

Fazer uma pizza em casa é rápido e, sem qualquer dúvida, mais saudável. Com os ingredientes que há disponíveis no momento pode-se fazer uma pizza sempre diferente e sempre com muito sabor. A massa da base pode ser uma de duas receitas, embora qualquer uma delas funcione bem.


Ingredientes:

Massa 1
1 chávena de farinha com fermento
1/2 chávena de água morna sal q.b. azeite q.b.
Orégãos

Massa 2
1,2 dl de água
10 gr. de fermento de padeiro fresco
230 gr. de farinha de trigo 
sal q.b.
Orégãos

Cobertura
1 tomate médio maduro
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de orégãos 
sal q.b.
queijo mozzarella

Preparação

1. Juntar os ingredientes da massa numa taça e amassar bem até obter uma massa elástica. Deixar levedar até dobrar de volume. (A massa também pode ser preparada na máquina de fazer pão)
2. Preparar o molho de tomate. Juntar o tomate, o azeite, os orégãos e o sal e triturar com a varinha mágica ou num processador de alimentos. 
3. Untar um tabuleiro de ir ao forno e estender a massa já levedada, esticando com cuidado a massa à mão.
4. Espalhar sobre a massa o molho de tomate e os restantes ingredientes da cobertura (tomate, presunto, fiambre, cogumelos, milho...), e por fim cobrir com queijo mozzarella ralado. 
5. Levar ao forno a 200 ºC cerca de 15 minutos.


9 de agosto de 2012

Livros e mais livros


Nesta prateleira não estão todos os livros de culinária que existem lá em casa. Mas estão talvez os principais. Aqueles que contam histórias por trás de receitas, que falam de temperos e produtos que nunca provei, que têm fotos que só de olhar fazem apetecer ir para a cozinha ou sair e correr mundo, que ensinam formas ora simples ora apenas diferentes de preparar os alimentos. São quase todos novos, mas também os há já antigos e até comprados em segunda mão.

5 de agosto de 2012

Scrumble de pêssego e famboesa

A herdeira do solar beirão adora scrumble (sim, cá em casa é esse o nome que lhe damos), sobretudo bem fresco e com uma bola de gelado ao lado. Já eu prefiro morno, embora não seja um apreciador de fruta assada no forno.

  



Ingredientes

8 pêssegos
3 colheres de sopa de açúcar
5 colheres de chá de manteiga
100 gr. de framboesas
200 gr. de farinha
4 colheres de chá de açúcar
60 gr. de manteiga
60 ml. de leite
1 ovo

Preparação
1. Descascar os pêssegos, retirar o caroço e dispor cortado em pedaços grandes num prato que possa ir ao forno.
2. Espalhar sobre o pêssego as framboesas e adicionar as 3 colheres de sopa de açúcar e 5 colheres de sopa de manteiga em pequenas nozes.
3. Num processador de alimentos, colocar a farinha, o açúcar e a manteiga e pressionar até obter uma mistura de migalhas grossas.
4. Com o processador em funcionamento, adicionar através do tubo de alimentação o leite e o ovo ligeiramente batido.
5. Quando a massa se apresentar homogénea, retirar do processador e espalhar de forma grosseira sobre os frutos.
6. Levar o prato ao forno a 180.ºC durante cerca de 30 minutos, ou até que os sucos libertados pela fruta borbulhem.
7. Retirar do forno e servir ainda morno, ou então bem frio.

3 de agosto de 2012

Um bolo de aniversário

Ontem fez anos alguém muito especial na minha vida. E, como tal, não podia faltar um bolo de anos à altura da ocasião. Após ruminar toda a semana sobre o assunto, decidi fazer algo simples e com sabor a Verão.
A receita do bolo é simples, rápida e tentadora. Mas a verdadeira estrela é o duplo recheio de amora e framboesa.


Ingredientes:

Bolo
200 gr. de manteiga amolecida
200 gr. de açúcar
4 ovos
200 gr. de farinha
1 dl. de natas ou iogurte natural
1 colher de sopa de essência de baunilha
Recheio
100 gr. de amoras
100 gr. de framboesas
250 gr. de queijo mascarpone ou queijo creme
4 colheres de sopa de açúcar em pó

Preparação:

1. Bater a manteiga com o açúcar até obter uma mistura fofa e esbranquiçada.
2. Adicionar os ovos um a um, ligeiramente batidos, mexendo bem entre cada adição.
3. Juntar o iogurte magro e a essência de baunilha e bater bem.
4. Por fim, juntar a farinha, tendo o cuidado de envolver bem sem bater demasiado a massa.
5. Levar a forno pré-aquecido a 180.ºC numa forma (diâmetro de 20 ou 22 cm) untada e polvilhada de farinha.
6. Quando o palito sair limpo, retirar do forno, desenformar e deixar arrefecer completamente sobre uma rede.

1. No recipiente da picadora, colocar as amoras, 2 colheres de sopa de açúcar em pó e 125 gr. de queijo mascarpone e triturar tudo bem até obter uma pasta de aspecto uniforme. Reservar o preparado no frigorífico.
2. Repetir o processo para as framboesas e reservar igualmente o preparado.
3. Com o bolo já frio, antes de cobrir com pasta de açúcar, cortar o bolo em 3 partes. Sobre a base colocar o primeiro recheio e distribuir de forma uniforme. Colocar a 2.a parte do bolo e cobrir com o segundo recheio. Colocar a 3.a parte do bolo e pressionar ligeiramente.
4. Cobrir com a pasta de açúcar a gosto.


30 de julho de 2012

Bolo de Curgete

Porque, diz-se por aí, os tempos são de crise, o mote para o bolo de fim-de-semana continua a ser o aproveitamento de produtos que abundem cá por casa e se possam estragar. Além das curgetes que trouxemos do solar, havia ainda outras no frigorífico. E embora em Portugal a associação entre bolo e curgete seja rara, nos países anglófonos é uma receita relativamente comum, geralmente referida como "Zucchini cake". Aqui fica o meu.


Ingredientes:

3 ovos
1 1/2 chávena de açúcar
150 gr. de manteiga
2 colheres de chá de essência de baunilha
1/2 chávena de flocos de aveia
2 chávenas de farinha
1 colher de sobremesa de fermento
375 gr. de curgete ralada
2 limões (raspa)

Preparação:

1. Aquecer o forno a 180 ºC e preparar a forma que irá ao forno com o bolo (untar e polvilhar de farinha).
2. Lavar muito bem cerca de 2 curgetes grandes e remover o pé e o fundo. Cortar em 3 partes, abrir ao meio e retirar as pevides. Depois de limpa (deverá pesar cerca de 375 gr.), ralar finamente e reservar.
3. Raspar a casca dos limões e reservar.
4. Bater a manteiga com o açúcar até obter um creme esbranquiçado e fofo.
5. Adicionar os ovos, a essência de baunilha e a raspa de limão e bater bem.
6. Mexendo com a colher de pau, adicionar a farinha, o fermento e os flocos de aveia e envolver.
7. Adicionar a curgete ralada e envolver bem.
8. Levar ao forno por cerca de 45 a 50 minutos.

25 de julho de 2012

Doce de pêssego

Os pêssegos trazidos do fim-de-semana no solar beirão estavam demasiado maduros. Antes que se estragassem mais alguns, ontem foi dia de fazer doce com eles.
O doce é uma forma simples e prática de conservar fruta. Basta pesar a fruta já descascada e descaroçada, pesar igual quantidade de açúcar e levar a cozinhar em lume forte. Embora a quantidade de açúcar possa parecer excessiva, é ele que garante a conservação do doce.


Ingredientes:

1 kg de pêssegos
1 kg de açúcar


Preparação:

1. Descascar os pêssegos e separar a polpa do caroço.
2. Pesar a polpa do pêssego e colocar numa panela grande de fundo grosso.
3. Pesar igual quantidade de açúcar e despejar na panela.
4. Colocar a panela em lume médio até o açúcar se dissolver por completo.
5. Aumentar o lume para forte e deixar ferver, mexendo de vez em quando para que o doce não queime. Quando começa a ferver muito, a mistura sobe rapidamente pela panela e forma uma espuma, com pequenas bolhas.
6. Quando as bolhas ficarem maiores e "rebentarem", devemos começar a verificar o ponto.
7. Quando estiver pronto, sem deixar arrefecer, o doce deve ser colocado em frascos de vidro esterilizados até quase encher. Colocar de imediato a tampa e deixar arrefecer com o frasco invertido. Isto vai criar um vácuo dentro do frasco e contribuir para uma maior duração do doce.



Algumas notas:

A. Para testar o ponto de cozedura, coloca-se um pires no frigorífico para arrefecer. Quando frio, coloca-se uma colher de chá de doce no pires e deixa-se arrefecer. Empurre o doce para um dos lados com um dedo. Está no ponto se o doce enrugar e o dedo ficar marcado no pires. Enquanto se faz o teste, retira-se a panela do lume.
B. Se o doce não está no ponto é porque ainda não cozeu o suficiente, ou porque a fruta tem pouca pectina (substância de quantidade variável na fruta que permite a gelificação quando se faz doce ou compota). É necessário levar novamente ao lume.
C. Se o doce ficar sem sabor, baço e duro, cozeu demais.
D. Se ganhar bolor, esterilize melhor os frascos, tape-os enquanto ainda quentes e não guarde em locais húmidos.
E. Se fermentar, a fruta não cozeu o suficiente, tem pouco açúcar ou foi guardado num local quente.

23 de julho de 2012

Uma viagem ao solar beirão

Este fim-de-semana a família rumou ao solar beirão. A outrora vasta  propriedade entre as serras, dotada de azenha, nora e canais de irrigação próprios, com campos de cultivo, olival, vinha e várias árvores de fruto, é hoje mais modesta. Mantém-se a vinha e o olival, mas a família está hoje limitada a uma residência no centro da povoação e a uma pequena casa provida de terreno agrícola reduzido.


Entre a produção própria e aquela que foi oferecida pelos familiares, trouxemos cenouras e courgetes, ameixas e pêssegos, feijão e cebolas.


Desconfio que muito em breve teremos doces e compotas e um bolo algo diferente.

21 de julho de 2012

Bolo de caramelo

Este bolo, que apenas descobri na minha adolescência, faz parte daquelas receitas infalíveis que a minha mãe coleccionou num caderno de capa rosa antigo. Entre doces e salgados, sendo que obviamente me despertam muito mais atenção os doces, encontram-se tesouros tão importantes como o bolo mármore, o bolo de laranja/ananás, o salame de chocolate e os bolos de coco. 
Hoje decidi fazer este, embora introduzindo uma pequena alteração, a cobertura de pistácios.




Ingredientes:

200 gr de açúcar
200 gr de manteiga
4 ovos
400 gr de farinha
4 colheres de sobremesa de fermento

250 gr de açúcar
0,5 dl de água
2,5 dl de leite quente

Preparação:

1. Levar ao lume, numa panela alta, 250 gr de açúcar com 0,5 dl de água e deixar ferver até atingir o ponto de caramelo. Nesse momento, tirar o tacho do lume e adicionar com cuidado os 2,5 dl de leite bem quente. Atenção! A mistura vai ganhar muito volume e subir rapidamente. Mexer bem até o leite estar bem incorporado. Deixar arrefecer.

2. Bater o açúcar com a manteiga e as gemas até obter um creme leve e fofo.
3. Adicionar o caramelo já frio e mexer bem.
4. Adicionar a farinha e o fermento e misturar bem com a batedeira.
5. Envolver na massa as claras sem bater
6. Levar a cozer em forno pré-aquecido a 180 ºC durante cerca de 45 a 50 minutos.

Nota: por opção pessoal, antes de levar a massa ao forno, coloquei alguns pistácios picados sobre o bolo.

20 de julho de 2012

Pontos de açúcar e outras inteligências

Ao preparar um bolo de caramelo fui investigar um pouco os pontos de açúcar, nomeadamente, como os diferenciar e obter. Encontrei toda a informação que aqui deixo no site da Sidul.

Aspectos gerais a considerar:

  • Se colocar a água ao lume e só adicionar depois o açúcar, não precisa de mexer a calda até ao ponto areia.
  • Apesar de ser recomendado o uso de açúcar branco, pode-se usar qualquer tipo de açúcar, sendo que, sempre que se usar açúcares escuros, tem de se retirar a espuma que se cria quando está a ferver.
  • É fundamental que não haja qualquer resíduo de gordura nos utensílios usados.
  • Se quiser evitar que o açúcar cristalize, deite sumo de limão na calda (cerca de 15 gotas para 250 gr de açúcar).
  • Mantenha o lume brando e esteja com muita atenção, pois a partir de determinada temperatura o açúcar passa de um ponto a outro com muita rapidez.
  • Existem 3 formas de medir os pontos de açúcar, pelo termómetro (que mede a temperatura), pelo pesa-xaropes (um densímetro graduado em graus Baumé) e pelos processos caseiros, usando normalmente uma escumadeira e/ou os dedos.
  • Se quiser obter caramelo líquido, deverá adicionar 1 dl de água morna quando atinge o ponto caramelo, mexer e deixar ferver novamente. Depois desliga-se o lume e deixa-se arrefecer. 
  • Para o caramelo de natas, deverá adicionar 1,5dl de natas e 15 gr de manteiga quando atinge o ponto de caramelo. Misturar bem e deixar ferver. 





Bolo de laranja

Ultimamente não tenho feito este bolo, mas a primeira vez que o fiz salvou o dia no solar beirão da família. A família estava a chegar, não havia livro de receitas à mão ou uma receita sabida de cor para resolver o problema. A solução?! Telefonar para Lisboa e pedir uma receita que estivesse à mão para complementar o lanche. Saiu esta.


Ingredientes:

5 ovos
2 chávenas de açúcar
3 chávenas de farinha
1 chávena de óleo
1 chávena de sumo de laranja e raspa da mesma
1 colher de chá de fermento

Preparação:
1. Misturar o açúcar com as gemas e bater bem até obter um creme leve e cremoso.
2. Adicionar o óleo e misturar bem.
3. Adicionar metade da quantidade de farinha e o fermento e misturar.
4. Juntar o sumo e raspa da laranja e bater bem.
5. Misturar a restante farinha e mexer, tendo o cuidado de não bater demasiado a massa.
6. Envolver as claras batidas em castelo.
7. Levar a forno pré-aquecido a 180 ºC e deixar cozer até o palito sair limpo.

14 de julho de 2012

Uma simples salada!

No Domingo passado vi uma receita na revista do Pingo Doce que me inspirou a fazer esta salada.


Ingredientes:

1 lata pequena de feijão frade cozido de lata (260 gr.)
1 lata pequena de milho cozido de lata (140 gr.)
10 tomates cereja
1/2 pimento vermelho
1 cebola roxa
q.b. salsa
azeite
vinagre balsâmico

Preparação:

1. Escorrer o feijão frade e o milho, passar por água corrente e deixar escorrer bem.
2. Juntar numa tigela o feijão, o milho, e os tomates cereja cortados ao meio.
3. Cortar o pimento em cubos pequenos e adicionar aos outros ingredientes.
4. Picar finamente a cebola e a salsa e juntar aos outros ingredientes.
5. Temperar com azeite e vinagre balsâmico.
6. Colocar no frigorífico para apurar o sabor e refrescar.

Bolo húmido de pêssego

Desde segunda-feira que andam perdidos no frigorífico alguns pêssegos mal amados. A abundância de cerejas e outra fruta mais doce e tentadora ditou que os pêssegos fossem remetidos ao esquecimento. Agora que estão demasiado maduros, murchos e com um aspecto pouco apelativo tornou-se necessário encontrar-lhes um destino. Assim surgiu a ideia para este bolo.


Ingredientes:

100 gr. de manteiga
3/4 chávena de açúcar
3 ovos grandes
1 colher de chá de extracto de baunilha
1 1/4 chávenas de farinha
1/4 colher de chá de fermento
1/2 colher de chá de sal
500 gr. pêssegos descascados, descaroçados e cortados em cubos
1 colher de sopa de açúcar mascavado
1/2 colher de chá de canela
1/2 chávena de amêndoas em lascas

Preparação:
1. Aquecer o forno a 180ºC. Untar uma forma sem buraco e cobrir o fundo com papel vegetal, que também deve ser untado e polvilhado com farinha.
2. Numa tigela grande, bater a manteiga com o açúcar até obter um creme fofo.
3. Adicionar os ovos, um de cada vez, e a baunilha. Bater bem.
4. Misturar a farinha, o fermento e o sal. Com a batedeira em velocidade baixa, adicionar a mistura de farinha e bater até incorporar.
5. Adicionar os pêssegos à mistura e envolver.
6. Numa tigela, misturar o açúcar mascavado, a canela e as amêndoas.
7. Despejar a massa na forma já preparada e espalhar sobre a superfície a mistura das amêndoas.
8. Cozer até que, espetando um palito no bolo, o palito saia seco e a cobertura esteja dourada. Cerca de 45 a 50 minutos.

Fonte. Peach Buckle de Martha Stewart

8 de julho de 2012

Bolo de queijo fresco

De momento, estamos de dieta cá em casa! Tal significa que alimentos como bolos, batatas, massas, arroz e pão são alimentos quase proibidos nas nossas vidas. Contudo, esta não é a primeira vez que fazemos dieta, e portanto sabemos que um pequeno pecado ocasional não condiciona o sucesso da dieta e até nos ajuda a continuar. Foi esse o caso este fim-de-semana. O prazo de validade do queijo fresco aproximava-se do fim e era necessário dar-lhe um destino condigno. Após alguma pesquisa, encontrei uma receita de bolo de requeijão que, com algumas adaptações, se transformou em bolo de queijo fresco.


Ingredientes:

100 gr de manteiga
100 gr de iogurte natural
200 gr de açúcar
250 gr de queijo fresco (ou requeijão)
4 ovos inteiros
200 gr de farinha
2 colheres de chá de fermento
2 colheres de canela
50 gr de amêndoa laminada
açúcar mascavado q.b.


Preparação: 

1. Bata a manteiga com o açúcar e o iogurte natural na batedeira até ficar bem fofo e claro. 
2. Junte os ovos, um de cada vez, batendo. 
3. Acrescente o queijo fresco desfeito previamente com um garfo e bata bem.
4. Acrescente a farinha, o fermento e canela à mistura de ovos e envolva até ficar homogéneo. 
5. Coloque numa forma de bolo inglês untada e enfarinhada, cubra com as amêndoas e salpique com açúcar mascavado e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus até que espetando um palito ele saia limpo (cerca de 1 hora).


Nota: A adição do iogurte natural tem como objectivo reduzir a quantidade de manteiga. Mas, se preferirem utilizar apenas manteiga, adicionem 180 gr de manteiga.

6 de julho de 2012

Bolo de noz com creme de baunilha




Ingredientes:

Bolo
70 gr de manteiga (à temperatura ambiente) 
150 gr de açúcar 
3 gemas 
2 colheres de sopa de licor de noz (opcional) 
90 gr de nozes trituradas
130 gr de farinha 
1 colher de chá de fermento 
5 claras 
1 pitada de sal 

Creme de Baunilha
150 ml de leite 
30 gr de açúcar 
1 colher de sopa de maisena (amido de milho) 
1 gema 
1 colher de chá de açúcar baunilhado 
100 ml de natas* 
1 colher de sumo de limão 
2 colheres de sopa de nozes trituradas grosseiramente

Preparação: 

Bolo
1. Pré-aquecer o forno a 190º C. Forrar um tabuleiro de 25 por 30 cm com papel vegetal untado com manteiga.  
2. Peneirar a farinha e o fermento. 
3. Com a batedeira, bater a manteiga e o açúcar até obter um creme fofo e esbranquiçado. 
4. Juntar as gemas uma a uma, batendo bem entre as adições. 
5. Adicionar o licor e misturar. 
6. Colocar a batedeira na velocidade lenta, juntar as nozes e a farinha com o fermento. Misturar bem. 
7.  Juntar às claras o sal e batê-las em castelo. Juntar uma colherada generosa de claras à massa e misturar bem. Posteriormente, envolver suavemente as restantes claras. 
8. Colocar a massa na forma previamente preparada. Levar ao forno até estar cozido (teste do palito no centro do bolo), se necessário durante a cozedura tapar com uma folha e alumínio. 
9. Retirar do forno e deixar arrefecer na forma por 5 minutos antes de desenformar. Deixar arrefecer completamente. 

10. Aparar o bolo à volta (cortar menos de 1 cm de cada lado). Cortar o bolo em 3 rectângulos iguais, cerca de 9,5 x 23 cm. É importante que fiquem com largura idêntica, porque vão ser sobrepostos. 

Creme 
1. Levar ao lume 100 ml de leite com metade do açúcar, até ficar quente.  
2. Combinar o restante açúcar, o açúcar baunilhado, a maisena e a gema. 
3. Aos poucos juntar o restante leite e misturar bem. 
4. Gradualmente (e mexendo sempre com uma vara de arames), juntar a mistura da gema ao leite quente. 
5. Levar novamente ao lume até obter um creme espesso (lume brando e mexendo sempre). 
6. Transferir para uma taça e deixar arrefecer por 10 minutos. Cobrir com película aderente (directamente sobre o creme) e levar ao frigorífico até ficar bem frio.  
7. Bater as natas bem firmes.  
8. Retirar o creme do frigorífico e retirar a película aderente. Bater o creme com a batedeira até ficar uniforme e aveludado. 
9. Cuidadosamente envolver as natas batidas no creme. 
10. Levar novamente ao frigorífico, durante pelo menos 1 hora. 


Empratar 
11. Colocar uma pequena quantidade de creme no prato de servir e pôr uma camada de bolo, espalhar um pouco de creme por cima, repetir o processo com as duas camadas de bolo e com o restante creme. Polvilhar generosamente com noz e levar ao frigorífico (durante 2 horas antes de servir).



Fonte: Baunilha e Caramelo

Bolo para cobrir com pasta de açúcar


Ingredientes: 

200 gr de manteiga
300 gr de açúcar 
5 ovos grandes 
1 1/2 colher de chá de baunilha 
375 gr de farinha de trigo 
1/2 colher de chá de sal 
3 colheres de chá de fermento 
2,5 dl de creme culinário Vaqueiro (ou natas)


Preparação: 

1. Bata a manteiga com o açúcar na batedeira até ficar bem fofo e claro. 
2. Junte os ovos, um de cada vez, batendo. Acrescente a baunilha. 
3. Separadamente, peneira a farinha com o sal e o fermento. 
4. Acrescente a mistura de farinha à mistura de ovos, alternando com o creme culinário. Bata até ficar homogéneo. 
5. Coloque em 2 assadeiras de 22 cm de diâmetro untadas e enfarinhadas e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus até que espetando um palito ele saia limpo (cerca de 1 hora).


Fonte: Otávia Sommavilla

Tiramisu




Ingredientes:

5 gemas
3 claras
150 gr de açúcar em pó
Palitos la Reine
250 gr de queijo mascarpone
1 cálice de licor Amêndoa Amarga
cacau em pó para polvilhar
Café forte q.b.

Preparação:

1. Bater as gemas com 100 gr de acúcar em pó durante 15 minutos na batedeira.
2. Acrescentar depois o mascarpone e voltar a bater até tudo estar incorporado.
3. Bater 3 claras em castelo bem firme e juntar-lhes os restantes 50 gr de acúcar em pó. 
4. Acrescentar as claras à mistura de mascarpone envolvendo bem e juntar também licor.
5. Na travessa em que se vai servir o doce, colocar uma camada de palitos La Reine previamente embebidos em café. Cobrir com metade do creme. Fazer outra camada com palitos embebidos em café e cobrir com o restante creme.
6. Levar ao frigorífico até servir, de preferência de um dia para o outro.
7. Antes de servir, polvilhar generosamente com cacau em pó.

Receita de As minhas receitas.

Bolo de maçã e cenoura


Ingredientes:

6 ovos
2 chávenas de açúcar
2 chávenas de farinha
1 chávena de óleo
2 colheres de chá de canela
2 cenouras grandes raladas
2 maçãs raladas
100 gr de nozes picadas
2 colheres de chá de fermento

1 embalagem de queijo mascarpone
3 colheres de sopa de açúcar em pó
framboesas
canela a gosto

Preparação:

1. Bater os ovos e o açúcar até obter um creme fofo e cremoso
2. Adicionar a cenoura, a maçã, a canela e o óleo e misturar bem.
3. Adicionar a farinha e o fermento e, por fim, envolver as nozes.
4. Cozer em forno pré-aquecido a 180.ºC.

5. Bater o queijo com açúcar até obter uma pasta cremosa.
6. Depois de frio, cobrir o bolo com a mistura de mascarpone e decorar com framboesas e canela em pó

25 de junho de 2012

Queques de tomate e feta



Ingredientes:
300 gr de farinha com fermento
1/2 colher de chá de mostarda
1/2 colher de chá de paprika
75 gr de manteiga
250 ml de leite
1 ovo
150 gr de queijo feta cortado aos cubos
100 gr de tomate sem pele e sementes cortado aos cubos
q.b. sal

Preparação:
1. Aquecer o forno a 190.º C.
2. Peneirar a farinha com fermento, adicionar a mostarda, a paprika, o sal e adicionar a manteiga. Misturar tudo até formar migalhas grossas.
3. Bater o leite com o ovo e misturar no preparado anterior.
4. Adicionar o queijo e o tomate e envolver.
Dividir a mistura por cerca de 10 a 12 formas de queque e levar a cozer por 20 a 30 minutos.